domingo, 18 de novembro de 2018

Anjos em nossas vidas!


Quando nos tornarmos pais, um dos desafios é a escolha de um pediatra para acompanhar o desenvolvimento do nosso filho. É ele ou ela que vai cuidar da saúde do nosso filho, aconselhar sobre as melhores práticas, tirar as milhares de dúvidas que surgem, principalmente, para os pais de primeira viagem. 
Ana Beatriz com 2 meses
Após o nascimento da Ana Beatriz, quando saímos da maternidade e voltamos para casa, decidimos procurar um pediatra para nos acompanhar. Escolhemos a Dra. Rosely Kloser, pelo seu ótimo conceito na cidade e por sabermos que além da experiência como médica, ela também era mãe. Fomos muito bem recebidos por ela, começamos com a avalanche de perguntas e saímos de lá mais felizes, afinal, agora tínhamos uma médica que nos transmitiu confiança e segurança. Após esta primeira consulta, passamos a anotar numa caderneta todas as dúvidas que surgiam a todo momento. Assim, nas próximas consultas não esqueceríamos de nenhum detalhe. Em cada consulta, após os procedimentos da Dra. Rosely, tínhamos o nosso “momento da caderneta”. Líamos as dúvidas e a Dra. Rosely, pacientemente, respondia a cada uma delas. Nem imaginávamos, mas ali começava uma longa parceria e amizade. Vivemos juntos vários momentos, tantos os difíceis quanto os de alegria. 
Ana com 4 meses

Nos quatro meses de idade da Ana, ocorreu a primeira convulsão. Como não tínhamos ideia do que estava acontecendo, entramos em desespero e levamos imediatamente a Ana ao consultório pediátrico, aonde fomos prontamente atendidos e acalmados. Neste momento recebemos a orientação que num caso deste tipo deveríamos procurar o pronto-socorro para atendimento imediato. Era o início da nossa história em busca da solução para o problema da Ana e a Dra. Rosely estava conosco. Como as convulsões voltaram a acontecer, a Dra. Rosely, com toda a sua experiência, vendo nosso desespero, foi quem nos encaminhou para especialistas da neurologia inicialmente em Brusque, posteriormente em outras cidades, nos incentivando para irmos atrás do melhor para a nossa filha. Foi neste período que começamos a conviver com o uso de medicamentos anticonvulsivantes. 
Ana com 9 meses antes da internação
Com nove meses, a Ana teve a primeira internação hospitalar e como o caso estava se agravando, a Dra. Rosely sugeriu um especialista em neurologia em Florianópolis. Assinamos um termo de responsabilidade para retirarmos a Ana do hospital e a levamos imediatamente para o Hospital Joana de Gusmão, aonde conhecemos o segundo anjo em nossa vida, do qual falaremos numa próxima postagem. As internações continuaram ao longo dos anos e ficávamos tranquilos quando a plantonista era a Dra. Rosely, pois, ela já conhecia o histórico de nossa filha, facilitando as tomadas de decisão, pois, várias vezes foi necessário encaminha-la para uma UTI infantil em outra cidade. 
Aqui abrimos um parênteses para falar sobre a dificuldade de não ter uma UTI infantil na nossa cidade de Brusque. Somente quando necessitamos deste tipo de atendimento é que sentimos sua falta. Como é difícil para os pais terem que levar seus filhos para outras cidades para que possam ser atendidos em suas necessidades, pois, nem sempre há tempo suficiente para o deslocamento do paciente. O pior, é que já se passaram tantos anos e nada foi feito. Continuamos até hoje, sem ter uma UTI infantil em nossa cidade. Será que um dia teremos uma solução para este caso? Fica a pergunta. 

Voltando ao nosso assunto, primeiro queremos agradecer à Dra. Rosely pelo seu carinho, pela sua competência, por ter feito parte de nossa vida e porque não dizer, de nossa família.
Em segundo lugar, escrevemos este texto para mostrar a importância de termos um médico de confiança nos acompanhando, compartilhando conosco todos os momentos e todas as experiências, nos ajudando no desenvolvimento de nossos filhos.

Em breve, vamos falar de outros anjos que nos acompanharam nestes anos.

3 comentários:

  1. Primeiro queridos amigos... parabéns pelo blog...com certeza ler a história de Ana, de vocês, além de nos emocionar, alegrar, nos traz informações valiosas e segundo... sobre a UTI infantil, triste realidade em nossa cidade que por tão pouco tempo teve uma disponível para a população... esperamos que um dia isso aconteça e acalme os corações aflitos dos pais que necessitarem. Forte abraço. Vocês moram no meu coração.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo carinho Jerusa. Este blog é para ajudar as pessoas que possam estar passando por situações que ja vivemos. Abraço!

    ResponderExcluir
  3. A cada post, mais amor por essa história. Obrigada por compartilhar conosco.

    ResponderExcluir